HomeTodos os ContosEnvie seu ContoSobre

Esconder Imagens

Use os links abaixo para esconder ou mostrar as imagens deste site:

Afinal, pode ser que você esteja num lugar que não seja possível ver as deliciosas imagens ilustrativas...

Acompanhe os contos


Assine nosso Feed!

Visite também


02
MAR
icone 

Velas e um calor erótico

de-quatro-com-visao

Era noite e a lua estava grande e clara. Na TV passava Simpsons e eu estava deitado no sofá, tranquilo, satisfeito com a vida, assistindo. Não muito longe da sala onde eu estava, Carol juntava na cozinha massa, frango, queijo ralado, molho… E vinho. Preparou a mesa, apagou a TV, a luz, acendeu as velas. O jantar estava maravilhoso, assim como ela. Comemos, bebemos, sorrimos, rimos, flertamos, ficamos satisfeitos. Um clima ótimo. Nos levantamos da mesa e nos beijamos e abraçamos.

Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Google Buzz
  • Digg
  • Reddit
  • Google Bookmarks
  • Netvibes
  • Tumblr
  • RSS
23
DEZ
icone 

O Jantar Real da mesa estreita

bacanal

Certa feita, o Rei quis brincar com sua corte, preparou um jantar diferente, sem nenhum propósito visível, a não ser o deleite de todos, inclusive o seu. Só que sua preocupação maior, não era degustar os pratos maravilhosos da sua cozinha real, e sim deliciar-se com os gozos de sua corte. Propositalmente, decorou a sala de jantar de forma a instigar os sentidos sexuais de sua contida corte, queria liberá-los de seus “deveres morais” como se liberta perfumes de seus frascos. Escolheu cores fortes, rosas vermelhas e obras de arte com conotação sexual, sem que isso fosse perceptível demais, afinal os queria livres, não envergonhados do que tudo aquilo os causava, o despertar de suas libidos. Ordenou que para o jantar fosse usada uma longa e estreita mesa, em que só coubessem os pratos e taças de seus convidados, e que estes chegassem, se assim desejado, a tocar o outro com seus pés, mas que isso não fosse um caos, mas trouxesse uma aproximação com estas pessoas.

Ele conhecia cada nobre, cada desejo mais obscuro, era o seu dom, olhar e perceber o desejo mais contido, a luxúria mais negada. Ele sentia isso no olhar, no movimento que o peito fazia durante a respiração, por traz de todos aqueles panos. Dispôs assim, cada casal separado na mesa, ninguém questionou, era a vontade do rei. Cada um sentado de frente àquele que lhe despertava forte desejo sexual, ou mais, àquele a quem, ele sabia, tinha em algum momento, ou ainda o fazia, sucumbido a romances secretos.

Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Google Buzz
  • Digg
  • Reddit
  • Google Bookmarks
  • Netvibes
  • Tumblr
  • RSS
21
DEZ
icone 

Ledo engano

lambendo-o-cu

Fim de ano, um tanto de estresse com a quantidade de compromissos. Mas, as festas deste período não deixam por menos. De todas, essas são as melhores, é onde me jogo mais. Onde me liberto. Talvez para dar um break na correria, espantar os fantasmas e dar a cara à tapa com mais coragem no ano novo.

Recebi vários convites para o réveillon, e como meu espírito pedia, escolhi a provável mais louca de todas. Denis e Fábio davam as melhores e mais insanas festas. Geralmente com o público mais gay possível. E como eu estava solteira há bem pouco tempo, mas com uma mágoa de dar dó, resolvi curá-las com a primeira garota que encontrasse afim, ou garotas.

Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Google Buzz
  • Digg
  • Reddit
  • Google Bookmarks
  • Netvibes
  • Tumblr
  • RSS
10
DEZ
icone 

Madelleine e suas “tias”

massagem-cama

Madelleine tinha já seus 19 anos, mas era tímida e retraída, comportava-se, e até aparentava, ter menos idade. Apenas olhando, davam-lhe no máximo 16. Muito caseira, prosseguia sua vida de estudos. Fazia cursinho para o vestibular, era o único lugar que frequentava, exceto pelas missas matinais do domingo. Quando se via em meio a pessoas desconhecidas, ficava se encolhendo, como se quisesse passar despercebida, ou fazer-se tão pequena que sumisse. Filha única de mãe solteira, estava sempre ao lado dela, quando não, sentia-se muito insegura. Ironicamente, desde criança, tinha o dom de usar suas mãos para massagear outras pessoas, livrá-las de dores e cansaços. Ao fazer isso, não pensava em quem estava tocando, focava-se no feito. Sua mãe propagava isso para as amigas com muito orgulho, e quase sempre apareciam “clientes” para aproveitar suas mãos mágicas. Isso lhe rendia alguns trocados e favores. Não tinha um preço fixo, recebia o que lhe fosse ofertado.

Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Google Buzz
  • Digg
  • Reddit
  • Google Bookmarks
  • Netvibes
  • Tumblr
  • RSS
09
DEZ
icone 

Relato: Um Encontro Bissexual na Balada Liberal

casaltesaosecreto_2

Já fomos em algumas casas de swing, e a principio o tom de balada liberal ainda não havia nos cativado. No entanto fomos numa sexta feira dessas ao Nefertitti, e saímos muito felizes e realizados da casa.

Pela primeira vez conseguimos rolar uma brincadeira com um casal muito especial.

Vou lhes contar o que os tornavam especiais:

Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Google Buzz
  • Digg
  • Reddit
  • Google Bookmarks
  • Netvibes
  • Tumblr
  • RSS
08
DEZ
icone 

No rosto, melado

gozada-na-cara4

Logo quando chegou na casa dela…

- Oi linda, sabe que eu estava pensando em você?

- É mesmo querido?

- Sim… Estou com uma vontade imensa de algo…

- Humm… Tenho certeza de que deve ser algo muito gostoso…

- Sabe, eu não vou nem te dizer.

- Não!?

- Vou mostrar. Vem comigo…

Pegou-a firme pela cintura e a puxou-a para junto de si. Seus seios se apertaram no peito dele, as mãos foram descendo e passando pelas pernas… Uma respiração mais forte começava a ser ouvida e sussurrada… Foi tão de repente, mas ela se soltava e deixava-se levar pelo desejo e vontade dele. Não sabia o que era ainda… Mas deixou-se levar… Ele tirou sua calça e deixou-a só de calcinha, tirou sua blusa, tirou seu sutiã. Ele estava todo vestido ainda, ela quase nua. Ele beijou o pescoço dela, deu mordiscadas em seus ombros, fez ela ficar toda arrepiada. O que quer que seja o que ele estava pensando, ela estava gostando.

Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Google Buzz
  • Digg
  • Reddit
  • Google Bookmarks
  • Netvibes
  • Tumblr
  • RSS
06
OUT
icone 

Borboletas e Dragões

na-sauna

Encontravam-se na sauna toda terça, no início da manhã. Não eram de conversar: chegavam no vestiário, guardavam seus pertences, enrolavam-se nas toalhas e seguiam para a sala de vapor. Ali passavam o tempo da sessão, uma ouvindo música, a outra lendo, não trocando mais do que um “bom dia” ou um movimento de cabeça.Lucia já estava com os seus trinta anos e sempre lia romances policiais. Flávia chegara aos vinte a pouco tempo, e sempre aparecia na sala enrolada na toalha e com os fones de ouvido.

Naquela manhã, nenhuma das duas trouxera nada. Cumprimentaram-se, como de costume, e sentaram-se uma de frente para a outra. A mais velha observava as unhas, enquanto a mais nova murmurava algumas de suas canções prediletas. Lucia então percebeu a pequena tatuagem em forma de borboleta que a jovem tinha no pescoço, e como o desenho parecia descer por dentro da toalha. A jovem sentiu-se observada e retribuiu o olhar. Lucia apontou para a imagem, explicando que a achou bonita; Flávia, por sua vez, se levantou e abriu a toalha, mostrando não apenas a bela imagem, como também o delicioso corpo que possuía.

Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Google Buzz
  • Digg
  • Reddit
  • Google Bookmarks
  • Netvibes
  • Tumblr
  • RSS
29
JUL
icone 

Diversão noturna

couple-in-bed

Deitaram na cama para dormir, ele com a calça de pijama e ela com um babydoll de algodão leve. Cobriram-se apenas com um lençol, e o calor os obrigou a deixar a janela aberta e ligar o ventilador de teto para refrescá-los do mormaço de verão. Acomodaram-se cada qual do seu lado da cama, no início, atormentados pelo calor, e também por causa dele, não conseguiam dormir.

Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Google Buzz
  • Digg
  • Reddit
  • Google Bookmarks
  • Netvibes
  • Tumblr
  • RSS